Reitor-reúne-se-com-representantes-do-Banco-Interatlântico-de-Cabo-Verde.jpg

O Reitor da Universidade de Cabo Verde José Arlindo Barreto reuniu-se com os representantes do Banco Interatlântico de Cabo Verde, na terça-feira, 17 de maio, com o objetivo de identificar áreas de cooperação entre as duas instituições.

Durante a reunião, foram discutidos assuntos de interesse mútuo, bem como a possibilidade de futuras colaborações que enriqueçam as duas instituições. O Banco Interatlântico de Cabo Verde, mostrou-se disponível em vir receber estudantes da Uni-CV pata estágios, bem como disponibilização de um cartão bancário para membros da comunidade académica. 

O Banco Interatlântico é um banco comercial cabo-verdiano. Sua sede é na Avenida Cidade de Lisboa, na Praia. O banco foi estabelecido em julho de 1999 como uma subsidiária da Caixa Geral de Depósitos portuguesa. 

Recentemente o Banco Interatlântico foi distinguido, pelo segundo ano consecutivo, com o prémio de “Melhor Banco Corporativo, Cabo Verde” e de “Melhor Banco de Retalho, Cabo Verde” pela revista internacional World Economic Magazine. A instituição, que já tinha sido vencedora dos mesmos prémios em 2021.

52071503834_ac8721e396_k.jpg

O BCA/Garantia e A Promotora assinaram, na quinta-feira, dia 12 de maio, no Campus do Palmarejo Grande, o Protocolo de Parceria com a Universidade de Cabo Verde, que visa a doação dos livros, revistas e conteúdos multimédia do espólio da Mediateca da Praia e do Mindelo.

O protocolo, assinado pelo Reitor, José Arlindo Barreto, pelo Presidente da Comissão Executiva do BCA, Francisco Silva, pelo Administrador de A Promotora, Aldino de Sousa, pelo Administrador do BCA, Hernani Trigueiros, e pelo Presidente da Comissão Executiva da Garantia Seguros, Jorge Alves, formalizou a entrega do espólio de milhares de livros, revistas, jornais e outros conteúdos multimédia reunidos nas duas mediatecas, ao longo de mais de 15 anos, bem como a doação de  todo o equipamento técnico, audiovisual e mobiliário.

"O acervo agora transmitido à Universidade de Cabo Verde pelo BCA e Garantia vem colmatar as insuficiências bibliográficas em áreas muito específicas, que nos faziam muita falta, como o 'marketing', a gestão, o direito, as literaturas, e outras áreas que foram cobertas, além das mesas, assentos e dos materiais áudio e vídeo” reconheceu o Reitor, José Arlindo Barreto, na assinatura do protocolo de cedência do espólio, que decorreu na Mediateca do Campus de Palmarejo Grande. 

Por seu turno, o Presidente da Comissão Executiva do BCA, Francisco Santos Silva, frisou que a gestão dos espólios das mediatecas, que anteriormente estava a cargo das três instituições no projeto, passava a ser efetuada por uma entidade com maior vocação para o efeito, e que, certamente, o iria potenciar através de uma maior proximidade dos seus principais utilizadores, docentes e estudantes, enriquecendo, assim, a magnifica infraestrutura da Uni-CV.

Durante quase duas décadas, na cidade da Praia e Mindelo, o BCA, a Garantia e A Promotora, no âmbito da sua política de responsabilidade social e com o intuito de promover o livre acesso à cultura e à informação, tiveram ao dispor dos bancários, estudantes, professores, investigadores e utentes em geral, uma vasta gama de informação, nomeadamente livros, jornais e outros documentos, para consulta e leitura, possibilitando, ainda, aos utentes o uso de equipamentos de tecnologias de informação e comunicação.

Galeria de Fotografias

Presidente_de_CEDEAO_na_UNICV.jpg

A Universidade de Cabo Verde recebeu a visita do Presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Jean-Claude Kassi Brou, na quinta-feira passada, 28 de abril, na sala 101, do edifício 2, do Campus do Palmarejo Grande.  O objetivo do encontro foi conhecer o Campus Universitário, bem como estabelecer o diálogo e a partilha de experiências com os estudantes e professores do Mestrado em Integração Regional Africana.

O Presidente da Comissão da CEDEAO, acompanhado do Ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, Rui Figueiredo, foi recebido pelo Reitor José Arlindo Barreto e a equipa dos dirigentes da Universidade de Cabo Verde. 

“A Integração Regional é um assunto importante e de interesse público. Esta visita de trabalho é uma grande oportunidade de partilha de ideias com a classe docente, com o Reitor e alguns estudantes sobre a integração regional”, disse o Presidente da Comissão da CEDEAO.

“Trouxemos informações, mas também queremos sobretudo ouvir a posição da universidade e o conhecimento que se tem em Cabo Verde sobre esta matéria. Quais as contribuições que Cabo Verde pode dar no processo de Integração Regional, as oportunidades e sobretudo os desafios da Integração Regional”, questionou Jean-Claude Kassi Brou, durante a visita ao Campus do Palmarejo Grande.

Para além da Integração Regional, a comitiva da CEDEAO, da Universidade de Cabo Verde, bem como os docentes e estudantes, discutiram a questão das energias renováveis, a mobilidade, a importância do Mestrado em Integração Regional Africana, assim como as oportunidades de empregos na CEDEAO. 

No encontro foi apresentado o Mestrado em Integração Regional Africana e a possibilidade de a formação ser ampliada para o nível de doutoramento. Falou-se dos principais desafios e constrangimentos da primeira edição e dum conjunto de programas e iniciativas de diversas áreas que poderão ser úteis para a Uni-CV e para a sociedade em geral. As energias renováveis, a mobilidade e as oportunidades de empregos na CEDEAO foram também tema de discussão. 

O Reitor disse que a Universidade de Cabo Verde, enquanto a universidade pública, tem a responsabilidade de ser um exemplo na área das energias renováveis. “Por outro lado, temos a Escola de Ciências Agrárias e Ambientais que contamos reativar para que os jovens estudantes cabo-verdianos se formem e trabalhem na área da agricultura, nas mesmas condições que nos países estrangeiros”.

“No que concerne a mobilidade, precisamos de intercâmbio entre os estudantes, docentes, mas também do pessoal administrativo. Falei sobre esta matéria numa conferência que teve lugar no dia 5 de abril em Senegal. Este é um assunto sobre o qual vamos trabalhar e enfatizar. No que toca às energias renováveis, precisamos da CEDEAO para nos ajudar neste percurso de ser o exemplo a nível da instituição do País nesta área”, disse José Arlindo Barreto.

Após a reunião, o Presidente da Comissão da CEDEAO, acompanhado do Ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional e sua comitiva e, pela parte da Uni-CV, o Reitor e os membros da equipa reitoral, assim como as comissões executivas e dirigentes visitaram o novo Campus da Universidade.

Galeria de Fotografias

mobilidade_transferencia.jpg

A Direção dos Serviços Académicos informa aos candidatos que o processo de mobilidade (que inclui transferência, reingresso, entrada horizontal, mudança de curso e equivalência) decorre, conforme o calendário académico, de 02 de maio a 30 de junho (1ª Fase); Para o efeito, devem aceder ao endereço http://candidatura.unicv.edu.cv/

 Formas de mobilidade:

  • Transferência- o processo de aceitação da inscrição de um estudante com matrícula válida numa outra instituição de ensino superior, para o mesmo curso ou curso equivalente.
  • Reingresso- a admissão num curso de um estudante com matrícula no ensino superior nesse curso ou equivalente, na Uni-CV ou noutra instituição, após anulação da matrícula ou mais de dois anos sem frequência.
  • Entrada horizontal - a admissão de um estudante titular de um curso não conferente de grau, para a conclusão da licenciatura na mesma área.
  • Mudança de curso - a admissão de um estudante num curso diverso daquele em que se encontra matriculado.
  • Equivalência- o acesso a cursos através dos mecanismos referidos anteriores, mediante a atribuição de equivalências às unidades curriculares concluídas.

Eis os requisitos para cada forma de mobilidade:

Transferência**

  1.  Documento de identificação válido;
  2. Declaração de frequência da instituição de origem;
  3. Pagamento da taxa de 3.000$00 (três mil escudos para estudantes das outras Instituições);
  • 2.000$00 (três mil escudos para estudantes da Uni-CV);

Reingresso.

  1.  Documento de identificação válido;
  2. Pagamento de uma taxa de 2.000$00 (dois mil escudos);

Entrada horizontal*

  1. Documento de identificação válido;
  2. Certificado do curso não conferente de grau para a conclusão da licenciatura na mesma área
  3. Pagamento da taxa de
  • 2.000$00 (dois mil escudos para estudantes da Uni-CV);
  • 3.000$00 (três mil escudos para estudantes das outras Instituições);

Mudança de curso

  1.  Documento de identificação válido;
    1. Pagamento de uma taxa de 2.000$00 (dois mil escudos);

No caso de mudança para “Educação Física e Desporto” serão necessários ainda:

  1. Comprovativo de "Aptidão Funcional (Ficha de Aptidão Funcional)" devidamente autenticado com assinatura e carimbo do médico responsável pela avaliação;

  2.  "Declaração médica (Ficha de Aptidão Médica)" devidamente autenticada com assinatura e carimbo do médico responsável pela avaliação;

  3. Declaração de escolha da "Aptidão Desportiva" devidamente assinada pelo (próprio candidato).   

_____________________________________

(*) O acesso a cursos através destes mecanismos processa-se mediante a atribuição de equivalências** às unidades curriculares concluídas, por deliberação do Conselho Científico e a requerimento do interessado. Para o efeito, serão necessários os seguintes documentos:

  • Original ou Cópia autenticada do histórico escolar (só para os estudantes das outras Instituições) ;
  • Programas e carga horária das unidades curriculares autenticados pelo estabelecimento de ensino superior (só para os estudantes de outras Instituições) ;
  • Tradução dos documentos (só nos casos cujos originais estejam escritos em língua estrangeira);

(**) Em caso de necessidade de processo da atribuição de equivalências às unidades haverá taxa adicional de:

  • 2.000$00 (dois mil escudos para estudantes da Uni-CV);
  • 3.000$00 (três mil escudos para estudantes das outras Instituições);
 
encontro_estudandil.jpeg
 
 
 

Esta iniciativa visa incentivar a iniciação à investigação científica no contexto de graduação. Os estudantes apresentaram trabalhos desenvolvidos nas áreas de Estudos Cabo-verdianos e Portugueses, num exercício polifónico, informado e crítico. Hoje, tivemos ocasião de assistir a dez comunicações proferidas - por estudantes e por antigos estudantes - moderadas por Simónica Tavares.

A Sessão Inaugural incluiu as comunicações proferidas por: Mariana Faria, Leitora do Camões I.P. e da Universidade de Cabo Verde; Daniel Medina, Presidente da Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes da Universidade de Cabo Verde e Maria de Fátima Fernandes, Pró-Reitora para Política Estudantil, Social e Extensão da Universidade de Cabo Verde.

Esta iniciativa foi organizada pela Universidade de Cabo Verde, pela Cátedra Eugénio Tavares de Língua Portuguesa e pelo Centro de Língua Portuguesa na Cidade da Praia (Camões, I.P. & Universidade de Cabo Verde).