VII_Jornadas.jpg

Sob o tema “Ensinar e aprender a escrever em português, língua segunda” a Cátedra Eugénio Tavares de Língua Portuguesa - unidade de investigação cocriada pela Universidade de Cabo Verde e pelo Camões, realizou a VII jornada de língua portuguesa – investigação de ensino de 11 a 13 de novembro.

O evento foi realizado no auditório 202, do edifício 8 do campus universitário e foi presidido pela Diretora da Cátedra Eugénio Tavares, Amália de Melo Lopes, que, por sua vez, explica o motivo da escolha do tema dessa VII jornada, que diz resultar do fato de a produção escrita não ser muitas vezes tomada como essência dos programas e da prática de muitos professores, apesar de ser o contexto mais utilizado para o desenvolvimento da consciencialização dos alunos.

A jornada teve como principal objetivo geral de desenvolver uma cultura de investigação em torno do ensino e da aprendizagem da língua portuguesa como língua segunda em Cabo Verde. Esta jornada foi constituída por 5 conferências, 3 painéis de comunicações e 6 oficinas, em que constam comunicações proferidas por docentes e investigadores convidados, contribuindo assim para uma reflexão sob o tema proposto, especialmente sobre o contexto cabo-verdiano.

 Durante estas jornadas, foram abordados temas como as práticas de escrita no ensino secundário no contexto de Cabo Verde, a avaliação escrita em Língua Portuguesa no ensino secundário: natureza, função e tipologias de exercícios, ontem e hoje – uma mudança de paradigma; a escrita como atividade escolar – o tratamento do erro na produção escrita da língua segunda.

Esta iniciativa, organizada pela Cátedra Eugénio Tavares de Língua Portuguesa, é financiada pelo Camões, I.P. e tem o “especial apoio” da Direção Nacional de Educação do Ministério da Educação de Cabo Verde e do Leitorado Brasileiro em Cabo Verde.

Galeria Fotografias