162642511_933591207444626_1194038930400554675_n.jpgO Centro de Investigação e Formação em Género e Família da Universidade de Cabo Verde concluiu com sucesso mais uma edição do Seminário em Género Conceitos e Questões, no dia 18 de março de 2021, desta vez realizado na Escola de Ciências Agrárias e Ambientais em São Jorge, englobando estudantes e alguns/algumas funcionários/as daquela Escola.

Trata-se de uma atividade que se enquadra no âmbito do Plano de Atividades do CIGEF, no quadro dos fundos disponibilizados pelo Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP), visando a transversalização de género na Universidade de Cabo Verde, trazendo para o centro do debate múltiplas questões inerentes aos estudos de género, a partir da realidade nacional. 

É de realçar que esta é uma disciplina transversal, com a carga horária de 30 horas, que procura dar os primeiros passos no sentido de responder a algumas das Recomendações do Estudo de Avaliação do Impacto e Performance da Lei de combate à VBG, nomeadamente “diligenciar junto às instituições de ensino superior para promoverem paulatinamente a introdução da disciplina obrigatória de igualdade de género e cultura da não-violência nos cursos de graduação de docentes, públicos e privados” e “diligenciar junto às instituições de ensino superior para promoverem ações de formação em igualdade de género e cultura da não-violência nos cursos de graduação, públicos e privados”, rumo à concretização da Agenda 2020.

Na sessão de encerramento, a Diretora do CIGEF, a Professora Doutora Clementina Furtado, felicitou a turma e manifestou o seu agradecimento tanto à Comissão Executiva da ECAA como à Equipa Reitoral por todo o suporte proporcionado durante o período no qual decorreram as aulas, bem como ao FNUAP, manifestando a satisfação com a etapa alcançada e o interesse de continuar a implementação deste projeto em todas as escolas e faculdades. 

Por sua vez, a responsável pelo Programa da Educação do FNUAP, a Professora Doutora Ana Cristina Pires Ferreira, felicitou “os/as formandos/formandas por terem chegado ao fim desta formação que lhes permite ter conhecimento e ferramentas que reforcem a capacidade de tomar decisões de não discriminação, exclusão e violência baseada no género, capacidade de agir em prol da igualdade de género em consonância com o objetivo de desenvolvimento sustentável número 5 da Agenda 2030 para a transformação do mundo”, desejando “que todas e todos se sintam empoderadas e empoderados enquanto agentes de influência de outros colegas para concretizar, no dia a dia, a igualdade de género”. Realçou a importância da disciplina na transversalização de género na Universidade de Cabo Verde e os seus impactos a nível da cultura de promoção da igualdade de género e da não-violência, felicitando o CIGEF por mais uma etapa conseguida e reforçando o compromisso/interesse das Nações Unidas, através do FNUAP, de continuar a apoiar a capacitação e empoderamento dos jovens universitários em continuar junto da Uni-CV, rumo à concretização da Agenda 2030. 

O encerramento ficou sob a responsabilidade da Presidente da ECAA, a Professora Doutora Isaurinda Baptista, que, em representação da Reitoria, frisou que “nos dias de hoje, é imperativo a integração da abordagem Género, de forma sistemática em todas as políticas, prioridades e necessidades das mulheres e dos homens, visando a promoção da igualdade entre umas e outros e a mobilização explícita de políticas e ações globais para a igualdade. Além de ter felicitado os/as participantes, realçou “a importância da abordagem das questões de género no contexto sociocultural, económico e político onde as competências e preconceitos de género definem as relações”. Manifestou o seu agradecimento pelo facto de a ECAA ter sido contemplada com esta sessão, reforçando a disponibilidade em acolher outros eventos que visem a transversalização das questões de género. Ademais, endereçou os agradecimentos ao Fundo das Nações Unidas para a População, “uma grande parceira de desenvolvimento de Cabo Verde, pelo apoio financeiro, augurando que venham mais apoios para as nossas atividades. Dizer também que estamos abertos a futuras colaborações e parcerias”.