Dimensoes_novo_site_3.png

Decorreram, na Universidade de Cabo Verde, a 3ª sessão presencial de formação de formadores em GeoGebra, nos dias 28 e 29 de março, e a 4ª sessão de formação das oficinas piloto de formação de professores dos Ensinos Básico e Secundário, de 30 a 31 de março.

Estas atividades, que se realizaram nas Ilhas de Santiago e de São Vicente, enquadram-se no “Projeto de Reforço da formação de professores de matemática em Cabo Verde, numa lógica STEAM & GeoGebra”, promovido em parceria pela Organização de Estados Ibero-Americanos (OEI) e pela Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), com o apoio financeiro da Fundação Calouste Gulbenkian e foram implementadas com o envolvimento do Instituto GeoGebra nesta instituição de ensino superior.

No decorrer dos trabalhos relativos à formação de formadores, foram discutidas e refletidas questões relacionadas com experiências de ensino, oficinas de formação bem como as metodologias de implementação das experiências em sala de aula, em função do modelo do conceptual TPACK progressivo - Competência Matemática, Competência Pedagógica, Competência Tecnológica, Competência Curricular, inspirado pela teoria dos Processos de Difusão da Inovação de Everett Rogers.

Estes modelos assumem um papel relevante na estratégia de trabalho das oficinas-piloto de formação de professores dos Ensinos Básico e Secundário, em desenvolvimento, em especial nas que decorreram entre os dias 30 e 31 de marco de 2022.

O projeto em causa trabalha a matemática numa visão integradora das aprendizagens e pretende capacitar os formadores em GeoGebra cabo-verdianos para a obtenção do nível III e a realização de oficinas-piloto de formação de professores, como parte deste processo de certificação. A formação incide na área de matemática e no uso do software GeoGebra em contexto STEAM (Science, Technology, Engineering, the Arts and Mathematics), uma abordagem para promover a aprendizagem que recorre a contextos das Ciências, da Tecnologia, da Engenharia, das Artes e da Matemática como ponto de partida para orientar a exploração\investigação, o diálogo e o pensamento crítico dos estudantes.

O desenvolvimento de práticas que contribuam para a melhoria da aprendizagem dos alunos, através da formação de formadores e formação inicial de professores e da introdução do software GeoGebra na prática dos docentes, mediante abordagens contextualizadas e que estabelecem conexões intra e extra matemática, também compõem esta formação.

Fonte: Organização de Estados Ibero-Americanos

GeogebraO segundo momento de formação do projeto de reforço de professores de matemática em países de língua oficial portuguesa numa lógica Steam & GeoGebra iniciou na quinta-feira, 29 de outubro, no Campus de Palmarejo da Uni-CV e na plataforma Teams. Estes dois dias de formação são organizados na sequência do primeiro momento deste projeto, realizado no dia 10 de setembro, e enquadram-se no Programa de Formação de formadores em Cabo Verde.

 

Este evento está aberto ao público e tem por objetivo principal a capacitação dos professores de matemática do ensino básico, secundário e universitário dos países de língua oficial portuguesa, para a preparação e facilitação do ensino da matemática em formato virtual, nomeadamente através da plataforma GeoGebra. 

No seu discurso de abertura, a Reitora da Uni-CV, Judite Medina do Nascimento, realçou que este projeto se enquadra plenamente nos objetivos do plano estratégico da Uni-CV, em particular no que diz respeito a “desenvolver estratégias inovadoras para o ensino da matemática através das novas tecnologias”. Afirmou também que é um projeto fundamental para a instituição “neste momento de transição para um ensino híbrido em tempos de pandemia”, e que tudo será feito “para continuar a garantir impacto, não só na Uni-CV, mas também no ensino em Cabo Verde e em outros países de língua oficial portuguesa”.

Agradeceu também ao Instituto GeoGebra na Universidade de Cabo Verde e ao Instituto GeoGebra Portugal pela organização, à Fundação Calouste Gulbenkian pelo financiamento, e a todos os parceiros que participaram da realização bem-sucedida do evento.

A Diretora do Instituto GeoGebra e co-formadora nesta formação, Astrigilda Silveira, indicou que foram convidados também os estudantes de 4º ano do curso de Matemática da Uni-CV, para prepararem da melhor forma possível os seus estágios profissionais e as suas entradas no ensino.

Os dois dias de formação estão estruturados por webinars, discussões e sessões de perguntas e respostas, sob a direção de Astrigilda Silveira, do Instituto GeoGebra na Universidade de Cabo Verde, e o José Manuel dos Santos, do Instituto GeoGebra Portugal. A intenção é propor uma visão integradora da aprendizagem e uma reconfiguração do papel do professor como moderador e facilitador.

fotos_conf_12.jpg

A missão da Vice-Reitora da Uni-CV, Astrigilda Silveira, em Maputo, realizada entre 23 de novembro e 2 de dezembro, contou com o apoio da Organização dos Estados Ibero-americanos em Lisboa e da Comissão Internacional sobre Instrução Matemática – ICMI. No âmbito da IIª Conferência Internacional do Espaço Matemático em Língua Portuguesa – CIEMeLP II, na Universidade Eduardo Mondlane (UFM), a Vice-Reitora teve as seguintes intervenções:

  • proferiu uma conferência plenária intitulada “Tecnologias Informáticas no Ensino da Matemática: que Desafios para a Formação Continua?”;
  • apresentou uma comunicação no painel plenário subordinado ao título “Tendências e Resultados de Investigação Recente em Educação Matemática” nos diversos países do Espaço Matemático em Língua Portuguesa – EMELP. O painel contou com a participação de Alberto Quitembo (Angola), Marcelo Bairral (Brasil), Astrigilda Silveira (Cabo Verde), Ana Paula Canavarro (Portugal), Marcos Cherinda (Moçambique) e Venâncio Lopes (Timor Leste).
  • coordenou, com o colega José dos Santos do Instituo GeoGebra de Portugal, o Grupo de Discussão 4 designado “Formação inicial e continuada de professores que ensinam matemática na educação primária, básica e secundária”;
  • apresentou o projeto do Instituto GoGebra na Universidade de Cabo Verde na mesa-redonda subordinada ao título Rede de Institutos GeoGebra nos Países Africanos de Língua Portuguesa e Timor Leste. Participaram neste painel: José dos Santos dos Santos (Instituto GeoGebra de Portugal), André João Kengana Sebastião (Instituto GeoGebra da Escola Superior Pedagógica de Bengo – Angola), Astrigilda Pires Rocha Silveira (Instituto GeoGebra na Universidade de Cabo Verde) e Celso Albino (Instituto GeoGebra da Universidade Pedagógica de Moçambique). Destaca-se o alto patrocínio da Organização dos Estados Ibero-americanos e do Programa Iberciência e o apoio da Junta Autónoma da Andaluzia a este projeto, com vista à criação de uma Rede de Institutos GeoGebra nos Países Africanos de Língua Portuguesa e Timor Leste para a promoção da aprendizagem significativa da matemática.

Enquanto consultora do projeto de formação de formadores em GeoGebra na Universidade Pedagógica de Maputo (UPM), a Vice-Reitora participou na abertura do evento e, com o formador José dos Santos dos Santos – Presidente do Instituto GeoGebra de Portugal, assistiram as apresentações dos trabalhos desenvolvidos pelos formandos, com a presença dos dirigentes da Faculdade de Ciências Naturais e Matemática da UPM. Os trabalhos foram alvo de avaliação e com os resultados conseguidos, os formandos mereceram a certificação pelo Instituto GeoGebra Internacional – IGI como utilizadores do GeoGebra. 

Numa fase posterior, contamos ter os trabalhos traduzidos em artigos científicos para uma nova avaliação com vista a extensão da certificação dos formandos com o nível II ou III em GeoGebra, pelo IGI, o que lhes permitirá o reconhecimento como formadores em GeoGebra.

Realça-se que a consultadoria que a Uni-CV presta a este projeto, através da Profª. Astrigilda Silveira, e o apoio da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, através do Prof. José dos Santos dos Santos do IGP, criarão as condições para a certificação do Instituto GeoGebra da UPM e cumprir com a missão de ambos os institutos em promover o uso do GeoGebra nos países lusófonos de África, visando a inovação das práticas pedagógicas e, consequentemente a melhoria do processo de ensino e aprendizagem da Matemática.

 bg header natal.jpg