Psicologia_foco.jpg

Nesta quarta-feira, 27 de abril, a Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes da Universidade de Cabo Verde realizou um seminário intitulado “Intervenção psicológica com foco na história da vida: avaliar e intervir considerando as experiências adversas”, proferida pela docente da Universidade de Minho. 

Organizado pelo grupo disciplinar do curso de Psicologia, no auditório 101, do edifício 8, o seminário debruçou-se sobre as experiências adversas e traumáticas, que são muito frequentes, nomeadamente as que ocorrem na infância. “A saúde física e psicológica é determinada pelas experiências de vida, e aquilo a que chamamos sintomas são muitas vezes processos de adaptação a condições e contextos de vida inadequados”, sublinhou a investigadora Ângela Maia.

Nesta palestra, que segue as orientações da American Psychological Association (APA) para o que é designado como"trauma informed intervention", foram definidos os conceitos de adversidade e trauma, referidos a sua prevalência e abordado a forma como a avaliação e a intervenção psicológica devem ter em consideração a história da pessoa, estabelecendo como objetivos ajudar a construir percursos de vida mais saudáveis e menos determinados pelo passado.

Ângela da Costa Maia é Doutorada em Psicologia Clínica pela Universidade do Minho, e docente no Departamento de Psicologia Aplicada na Escola de Psicologia da Universidade do Minho. É Vice-Presidente da Escola de Psicologia e Presidente do Conselho Pedagógico. Faz parte da direção da International Society of Behavioral Medicine, foi Presidente da Sociedade Portuguesa de Saúde e Comportamento e é Coordenadora da Unidade de Investigação em Vítimas, Agressores e Sistema de Justiça, do Centro de Investigação em Psicologia da Escola de Psicologia da Universidade do Minho.

Galeria de Fotografias