Canárias, Madeira e Cabo Verde abordam o binómio água e adaptação aa câmbio climático no Projeto ADAPTáRES

VER GALERIA

O projeto contribuirá para o desenvolvimento de estratégias adaptativas frente ao câmbio climático e situações de escassez hídrica na Macaronésia.

O Projeto de cooperação ADAPTáRES, Adaptação às alterações climáticas na Macaronésia através do uso eficiente da água e reutilização, realizou em 31 de Maio, em Pozo Izquierdo, Gran Canária, uma reunião técnica de parceiros, coordenado pelo ITC como Beneficiário Principal.

No início da reunião, o gerente da ITC, Gabriel Megías, indicou que o projeto "é destinado a potenciar a valorização das águas tratadas como um recurso reutilizável para a irrigação e melhorar a resiliência dos arquipélagos da Macaronésia frente a mudanças climáticas através da utilização máxima e uso eficiente dos recursos hídricos".

O projeto visa estabelecer uma aliança estratégica entre as ilhas Canárias, Madeira e Cabo Verde para promover uma série de ações coordenadas em face à adaptação às alterações climáticas e de prevenção e garantia de resiliência a riscos específicos, como a seca. Essas ações se juntam à ação em progresso que vêm sendo realizadas nas ilhas para melhorar a infraestrutura de saneamento, tratamento e reutilização das águas tratadas, bem como a escolha adequada dos processos e eficácia na gestão e uso seguro deste recurso (controlos analíticos rigorosos, programas de monitoramento e linhas de pesquisa e desenvolvimento bem coordenadas).

O encontro reuniu representantes de parceiros canários do projecto - ITC, Consejos Insulares de Aguas de Gran Canaria y Fuerteventura, Universidad de Las Palmas de Gran Canaria (ULPGC), Mancomunidad del Sureste de Gran Canaria y Radio ECCA Fundación Canaria – assim como participantes de Madeira - Agência Regional de Energia e Meio Ambiente (AREAM) e Águas & Resíduos da Madeira (ARM) - e de Cabo Verde – Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANAS) e Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA). Como parceiro de Cabo Verde, também participou a Diretora do Serviço de Alfabetização e Educação de Adultos. Os demais parceiros caboverdianos são a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), a Direcção-Geral de Agricultura, Silvicultura e Pecuária (DGASP), a Direcção Nacional do Meio Ambiente (DNA) e a empresa Águas de Santiago S.A (AdS). Como participante associado figura empresa privada canário- cabo-verdiana Águas de Ponta Preta (APP).

Esta reunião do consórcio ADAPTáRES foi precedida por várias reuniões técnicas e trabalhos de campo com parceiros locais, de Cabo Verde e Canárias, iniciadas em Janeiro. Os seminários técnicos, realizados em 31 de Maio e 1 de Junho - em sessão da manhã e da tarde, incluiu mesas paralelas de trabalho onde foram abordados a planificação das várias atividades de projeto para cada objetivo específico. Aspetos de coordenação e gestão do projeto, como indicadores de desempenho, métodos de trabalho e plano de comunicação, entre outros, também foram analisados.

ADAPTáRES é um projeto cofinanciado pelo Programa Interreg MAC 2014-2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), e que está alineado com o eixo Prioritário 3 “Promover a adaptação ao câmbio climático e a prevenção e gestão de riscos”. Para sua execução, conta com uma contribuição monetária de cerca de dois milhões de euros e uma parceria formada por 16 sócios procedentes de Canárias, Madeira e Cabo Verde, sob a coordenação - como Beneficiário Principal – do Ministério da Economia, Industria, Comércio e Conhecimento, através do Instituto Tecnológico de Canárias.

 

Projeto ADAPTaRES inicia-se em Cabo Verde

O projeto ADAPTaRES é um projeto de cooperação transnacional do programa PCT-MAC (2014 – 2020) co-financiado pelo Fundo Europeio de Desenvolvimento Regional (FEDER), e que integra a parceiros de Canárias, Madeira e Cabo Verde.

O ADAPTaRES é coordenado pelo Instituto Tecnológico das Canárias (ITC) e tem o foco na adaptação às mudanças climáticas na Macaronésia através do uso eficiente da água e a reutilização das águas residuais tratadas.

O projeto tem uma componente de grande importância na sensibilização do setor educativo e da população em geral e também de fomento da qualificação dos técnicos do setor de tratamento das águas residuais e de intercâmbio de experiências com as Canárias para a gestão eficiente dos recursos hídricos e a reutilização das águas residuais tratadas como estratégia adaptativa às mudanças climáticas.

Por outro lado, o projeto dispõe de uma vertente tecnológica para melhorar o nível de tratamento das ETAR’s e fomentar o controlo adequado da qualidade de água produzida de forma contínua e sustentável.

Por último, o projeto inclui a componente prática da reutilização das águas residuais tratadas com sistemas e prática de rega mais eficiente e segura. O objetivo é criar novas parcelas demonstrativas de rega com águas residuais tratadas associadas a cada ETAR que vão servir como centro de experimentação e difusão de boas práticas.
Durante a missão do coordenador do projeto desde o ITC foram programadas uma série de encontros e visitas técnicas às ETAR’s de Santiago Norte e possíveis áreas de reutilização.

Os parceiros envolvidos no projeto de Cabo Verde são:
• Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS)
• Águas de Santiago, S.A. (AdS)
• Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA)
• Direcção Geral da Agricultura, Silvicultura e Pecuária (DGASP)
• Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV)
• Direção Nacional do Ambiente (DNA)
• Direção Nacional de Educação (DNE)
• Águas de Ponta Preta Lda ( APP)

projeto adaptares 1Foto 1: Participantes na encontro de coordenação geral do projeto na sede FUCAEX em Praia.

projeto adaptares 2Foto 2: Participantes no encontro de coordenação geral do projeto na sede FUCAEX em Praia.

projeto adaptares 3
Foto 3: Encontro de trabalho com a Uni-CV no Campus do Palmarejo.

A Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Cabo Verde participa nomeadamente nas atividades de apoio na realização de estudos de poluentes microbiológicos e parasitológicos específicos em águas residuais tratadas e na avaliação de contaminantes emergentes (especialmente fármacos) em tecnologias de tratamento e águas subterráneas.

Pin It