O Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação em parceria com o Hospital Agostinho Neto e o Programa de Pós-Graduação Ciência para o Desenvolvimento, organiza hoje, 10 de Julho pelas 14:00h na sala de reuniões do Hospital Agostinho Neto, duas conferências que abordarão as temáticas de Tuberculose e a Malária.

Nos últimos 10 anos, a incidência da Tuberculose em Cabo Verde tem-se mantido estacionária oscilando à volta de 60 casos novos por 100.000 habitantes. De modo geral, a mortalidade por Tuberculose no mesmo período tem vindo a diminuir paulatinamente em todos os concelhos.

A tuberculose é uma doença que afeta cerca de um terço da população mundial e continua a constituir um importante problema de saúde pública como causa de morbilidade e de mortalidade, apesar de ser possível a sua prevenção e cura. Estima-se que cerca de 8 milhões de pessoas no mundo desenvolvem a doença anualmente sendo ela responsável por 2 milhões de mortes cada ano. Dos seiscentos milhões de habitantes da região africana duzentos milhões estão infetados, embora uma grande parte seja constituída por portadores saudáveis. Segundo estimativas da OMS, em 1999 cerca de 20% dos casos de tuberculose em todo o mundo ocorriam na Região Africana.

Cabo Verde já implementou dois planos de combate a doença e essas conferências visam conhecer o que de melhor se está a fazer no que se refere a Tuberculose Extrapulmonar bem como no que se refere a Malária.

A Conferência sobre a "Tuberculose Extrapulmonar" será proferida pela Ph.D. Emília Valadas. O Professor Thomas Hanscheid do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa abordará a "Malária: o que há de Novo".

Pin It