montagem pgcd 2Dois ex-estudantes e actuais funcionários da Universidade de Cabo Verde fazem parte da lista de selecionados para participar no Programa de Pós-graduação Ciência para o Desenvolvimento (PGCD). A abertura oficial da 2ª edição do Programa de Pós-graduação Ciência para o Desenvolvimento será realizada no dia 27 de janeiro, pelas 15 horas no auditório da Universidade Jean Piaget. Veja o Convite.

Lucindo de Pina, Técnico de laboratórios, e Crispiniano Furtado, docente da disciplina de Análise Matemática III, são ex-alunos da Uni-CV que foram integrados na instituição devido aos bons resultados académicos. Os dois ex-estudantes vão deixar de desempenhar as funções para integrarem o programa de doutoramento.

Lucindo de Pina começou a trabalhar na Uni-CV em 2012 depois de terminar a licenciatura em Ciências Biológicas. “Eu vou integrar o programa de 4 anos, mas quando voltar quero continuar a trabalhar na Uni-CV, como investigador e docente, até por que quero ajudar a universidade a crescer em termos de laboratórios e de estudo da nossa realidade”, contou o candidato Lucindo Pina.

Crispiniano Furtado chegou à universidade em 2004, altura em que iniciou a Licenciatura de Ensino de Matemática. Fez o mestrado em Engenharia Matemática em 2011 na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, no âmbito do programa Erasmus-mundus ACP e desde 2009 que é docente na Uni-CV. “As minhas expectativas vão de encontro com os propósitos do programa. Desejo ser um "cientista". Voltarei a lecionar na primeira oportunidade!”, afirmou.

O programa é organizado pelo Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), com o apoio do Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação (MESCI) de Cabo Verde, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Brasil e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) de Portugal.

O PGCD está organizado em duas fases: na primeira fase, com um período de 8 meses, serão lecionadas aulas em Cabo Verde por especialistas mundiais. A maioria dos módulos será lecionada no Uni-CV.

A segunda fase, de 40 meses, destina-se ao desenvolvimento de projectos de investigação que possam dar origem a teses de doutoramento. Esta segunda fase terá lugar em centros de excelência em Portugal ou no Brasil, escolhidos com o apoio da Direcção do Programa, da CAPES e da FCT. No final deste período os alunos terão de regressar aos países de origem.

Pin It