encerramento.jpeg

A Escola de Negócios e Governação da Universidade de Cabo Verde realizou na última quarta-feira, dia 30 de junho, o encerramento da 1ª Edição do curso de especialização em Desenvolvimento Local e Agenda 2030, online via plataforma Zoom e presencial, na sala de reuniões da Reitoria, no Plateau.

A cerimónia do encerramento foi presidida pelo Vice-Primeiro-Ministro, Ministro das Finanças e do Fomento Empresarial e Ministro da Economia Digital. O Vice-Primeiro-Ministro Olavo Correia, destacou o papel da Universidade de Cabo Verde, enquanto universidade matriz, no processo de desenvolvimento de Cabo Verde.

olavo_correia.jpg“O maior e o melhor ativo de Cabo Verde e de todos os países do mundo são as pessoas, por isso, todo o investimento nas pessoas têm retorno de rentabilidade. Em segundo lugar, não há desenvolvimento sem inovação, sem criatividade e não há criatividade e inovação sem conhecimento. Por isso as universidades têm um papel fundamental no processo de desenvolvimento de Cabo Verde”, realçou o Vice-Primeiro-Ministro, acrescentando que a “Universidade Pública, Uni-CV enquanto universidade matriz, mas todo o sistema universitário em Cabo Verde, pode e tem desempenhado um papel fundamental no sentido de qualificar os recursos humanos para podermos fazer de Cabo Verde aquilo que é a nossa missão”.

“Este é o tipo de cooperação que queremos, uma cooperação de parceria que acrescenta valor mais de que financiar projetos. Este tipo de cooperação ajuda a criar a capacidade, a autonomia, a sustentabilidade, a resiliência, o capital humano e social que é fundamental para o processo de desenvolvimento de Cabo Verde. São investimentos muitas vezes invisíveis, mas são muito mais importantes de que estradas, portos e aeroportos porque não são quilómetros de estrada que fazem a diferença entre o país desenvolvido e subdesenvolvido, a diferença está na qualidade dos recursos humanos, no capital social e no capital humano”, frisou o Vice-Primeiro-Ministro.

Judite nasicimentoPor sua vez, a Reitora da Uni-CV, Judite Medina do Nascimento afirmou os resultados alcançados deram resposta efetiva ao previsto no projeto. “Estando nós, perante quadros capacitados e preparados para enfrentar os desafios dos projetos de desenvolvimento sustentável do município onde exercem a sua profissão. O projeto prevê ainda como resultado da sua implementação, contribuir para ampliar as capacidades do Governo e dos Municípios em promover estratégias de desenvolvimento local, a partir do aperfeiçoamento da gestão pública e do aprimoramento da elaboração de políticas públicas, alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas”.

"O contributo da Uni-CV para a prossecução dos ODS 1, 2 e 4 ou seja, para a erradicação da pobreza, para o combate à fome e agricultura sustentável e Educação de qualidade, promove o ingresso no ES, todos os anos, de uma média de 800 estudantes novos, que se formam em diversas áreas disciplinares, sintonizadas com as prioridades estabelecidas no quadro da estratégia de identificação de demandas", apontou a Reitora

 

luxemburgo.jpeg

Presente na cerimónia de encerramento, o Encarregado de Negócios da Embaixada do Grão-Ducado de Luxemburgo em Cabo Verde, Thomas Barbancey, colocou a tónica sobre a “visão deste programa é criar as condições para se alcançar a agenda 2030 a nível local através de 4 medidas principais, nomeadamente: estabelecimento da plataforma de diálogos e concertação sobre o desenvolvimento local, envolvendo a sociedade civil e sector privado, e as estruturas do estado descentralizados ao nível local; A capacitação dos mesmos atores nos domínio de planeamento estratégico, da gestão de projeto e da integração do género no processo de desenvolvimento;  A formulação dos planos estratégicos municipais para o desenvolvimento sustentável; a implementação de projetos de impacto municipal e regional para pôr em prática os conhecimentos adquiridos.”

 

michelle.jpg

Por sua vez, a Segunda-Secretária da Embaixada do Grão-Ducado de Luxemburgo, Michelle Smith, felicitou aos beneficiários que concluíram com sucesso o concurso da especialização. Michelle Smith avançou que a promoção do desenvolvimento local é fundamental para reduzir a pobreza e as desigualdades numa sociedade. “Neste contexto, o Luxemburgo acordou apoiar os esforços de Cabo Verde nesse sentido em parceria com o PENUD. Nestes últimos anos, esse apoio traduziu-se na disponibilização de um fundo de descentralização bem como na implementação do programa de desenvolvimento local e objetivos 2030”.

O curso de Especialização em Desenvolvimento Local e Agenda 2030 teve o início 20 de junho de 2020, com aulas online. A oferta contou com 21 profissionais das autoridades locais e nacionais, em resposta às prioridades nacionais relacionadas com a gestão o desenvolvimento local e a coordenação de políticas públicas a nível local. O encerramento contou ainda com uma conferência intitulada "Desenvolvimento Local e Agenda 2030: os Caminhos de Cabo Verde", proferida pelo Jacinto Santos.