Dia_do_Professor_de_Frances.jpgNa quinta-feira, dia 26 de novembro, a Universidade de Cabo Verde e a Embaixada de França em Cabo Verde comemoraram o Dia Internacional do Professor de Francês, por ocasião de uma cerimónia organizada sob a forma de um fórum aberto no Auditório do Campus de Palmarejo.

O evento foi promovido pelo Instituto de Língua Francesa da Uni-CV e contou com a presença da Magnífica Reitora da Uni-CV, Judite Medina do Nascimento, do Diretor do Instituto de Língua Francesa, Abderahim Silva Rodrigues Dia, do Presidente da Faculdade de Ciências e Tecnologia, Elvis Chantre, da Presidente da Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes, Elvira Reis, e do Embaixador de França, Olivier Serot-Almeras, e do Adido de Cooperação, Baptiste Astrade, bem como de vários estudantes e professores de francês do ensino básico, secundário e superior.

reitora da UniCVDurante o seu discurso, a Reitora destacou a relevância da temática deste ano – “Nouveaux Liens, Nouvelles Pratiques: Projets pour Demain” (“Novas Ligações, Novas Práticas: Projetos para Amanhã”) no contexto de Covid-19.

No seu discurso, a Reitora salientou a importância do francês para a instituição: “com uma experiência de mais de 30 anos na formação de professores de francês, a Uni-CV constitui o espaço privilegiado por excelência para debater e partilhar pontos de vista sobre a profissão de professor de francês, sobre as metodologias mais adequadas para ensinar o francês em Cabo Verde”. Destacou também que a cooperação com os parceiros e a Embaixada de França em particular permitiu à Uni-CV não apenas formar professores de francês de alta qualidade, mas também contar com um património bibliográfico em francês rico e único.

Embaixador da franca em cabo verdePor sua vez, o Embaixador de França realçou que este Dia visa criar uma relação privilegiada com todos os professores de francês pelo mundo, “todos aqueles que dão vida a nossa língua, a quem estamos gratos pela contribuição e pela valorização da língua francesa no mundo”. Para ele, os professores de francês, individual e coletivamente, são “os faróis da Francofonia, contribuem para o brilho da Francofonia, a dar vida a este desejo de França e de língua francesa em Cabo Verde”. O Embaixador elogiou a Universidade e os professores pela inventividade, a perseverança, a coragem e a tenacidade demonstradas nos últimos meses, num contexto que tornou tão difícil o ensino da língua francesa.

O Embaixador instituiu também sobre a vontade da Embaixada de continuar a apoiar a Uni-CV e os professores na sua missão, e de manter esta relação privilegiada entre os dois países, em particular a través da diáspora cabo-verdiana na França. Por fim, destacou que “a língua francesa é também um desafio profissional para Cabo Verde, principalmente no setor do turismo, onde é importante desenvolver o número de locutores de francês”.

Após os discursos da Reitora e do Embaixador, o Fórum foi animado por dois painéis onde foram discutidos vários assuntos ligados à língua francesa e à Francofonia entre os professores, os estudantes e os demais participantes.