A Universidade de Cabo Verde organizou entre os dias 26 e 29 de outubro uma formação destinada a professores do Ensino Básico Obrigatório no Agrupamento Abílio Duarte, no âmbito do Projeto de Leituras Inclusivas (Educação, Línguas e Comunicação) intitulado Covid – Lúdico-pedagógico / Produção e Divulgação de Materiais Lúdicos. 

O contexto de pandemia da Covid-19 e a declaração do Estado de Emergência em Cabo Verde provocou a interrupção temporária das aulas presenciais e das atividades letivas, aumentando o risco de desigualdades entre os alunos. 

Tomando em conta esta situação, o projeto supracitado tem por visa proporcionar e divulgar metodologias, atividades e materiais lúdicos e pedagógicos a serem usados pelos professores do Ensino Básico Obrigatório e, em menor medida, do Ensino Secundário. Assim, pretende-se capacitar os professores para torná-los capazes de implementar atividades e dinâmicas nas aulas, em particular online, que permitam reduzir e colmatar estas desigualdades. Visa garantir também a produção de materiais lúdicos e didáticos de apoio às aulas, com as mesmas finalidades.

Para garantir o seu sucesso, o Projeto de Leituras Inclusivas contempla os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para a Agenda 2030, nomeadamente o primeiro (Erradicar a pobreza em todas as formas e em todos os lugares), o terceiro (Garantir o acesso à saúde de qualidade e promover o bem-estar para todos, em todas as idades), o quarto (Garantir o acesso à educação inclusiva, de qualidade e equitativa, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos) e o quinto (Alcançar a igualdade de género e empoderar todas as mulheres e raparigas).

Com esta iniciativa, pretende-se melhorar a situação e o acesso à educação inclusiva para crianças em situação de marginalidade ou vulnerabilidade, em particular no contexto de Covid-19.

Após a realização da primeira sessão no Agrupamento Abílio Duarte do Palmarejo, entre os dias 26 e 29 de outubro, a próxima sessão será realizada no Agrupamento de Achada Grande Frente. 

Esta formação foi organizada através de uma parceria entre o Centro de Investigação e Formação em Gênero e Família (CIGEF), a Cátedra Eugénio Tavares de Língua Portuguesa (CET-LP), o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua Portuguesa e do Fundo das Nações Unidas para Atividades Populacionais (FNUAP).