IMG_1849Uni-CV recebe_visita_do Embaixador_de_São_Tomé e Príncipe_e discute_possibilidades_de_cooperação.jpg

A Universidade de Cabo Verde recebeu a visita do Embaixador de São Tomé e Príncipe em Cabo Verde, Carlos Alberto Gomes, na quinta-feira, 18 de fevereiro. A comitiva da Embaixada são-tomense foi recebida pela Reitora, Judite Medina do Nascimento, pelo Pró-reitor para Ação Social, Assuntos Estudantis e Cultura Universitária, Mário Lima, e pelo Assessor para Relações Internacionais, Cooperação e Mobilidade, Bruniguel Andrade. Nesta ocasião, foram discutidas possibilidades de cooperação e estreitamento de laços académicos entre a Uni-CV e instituições ligadas ao Ensino Superior, por meio da Embaixada de São Tomé e Príncipe. 

O Embaixador veio à Uni-CV para conhecer as suas áreas de atuação das Unidades Orgânicas, e para tratar, entre outros pontos, da possibilidade de estabelecer um protocolo de cooperação com o qual a Universidade de Cabo Verde poderá receber jovens são-tomenses através de bolsas de estudo, objetivando uma maior interação entre os dois países.  

“Por isso achamos oportuno aproximar da Universidade de Cabo Verde, já que temos muitos São-tomenses cá, com vista a explorar a oportunidade e reforçar a integração dos jovens são-tomenses na vossa Universidade, quer que sejam São-tomenses que residem em Cabo Verde ou em São Tomé e Príncipe”, afirmou o Embaixador, ao falar de seu interesse em avançar com um protocolo de cooperação. O Embaixador afirmou que neste momento, não há nenhum protocolo assinado entre os ministérios de Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, mas que querem dar o pontapé de saída com a Universidade de Cabo Verde, pela sua fama e pelo seu alcance internacional.  

A Reitora da Uni-CV agradeceu a visita do Embaixador e explicou que a Universidade está aberta para assinar um protocolo de cooperação com a Embaixada, que poderia prever algumas áreas de colaboração. A prova de qualidade da Uni-CV neste sentido já foi dada. “A nossa instituição formou quase todos os docentes do ensino secundário de Cabo Verde. De 1979 até hoje, a Universidade formou São-tomenses, Guineenses, Cabo-verdianos e outras nacionalidades”.  

A Universidade de Cabo Verde tem cursos que cobrem todas as áreas, como bem explicou o Pró-reitor para Ação Social, Assuntos Estudantis e Cultura Universitária. Segundo o mesmo, a Universidade tem cinco (5) vagas extraordinárias em todos os cursos, que podem ser solicitadas. Estas vagas estão disponíveis para São-tomenses residentes em Cabo Verde ou em São Tomé e Príncipe. Em relação às bolsas de estudo, é preciso uma negociação entre ambos os governos, e a Universidade em si.  Adiantou que no próximo ano, a Universidade de Cabo Verde terá residências para acolher estudantes internacionais. Neste momento, está a definir os critérios, regulamentos, funcionamento das residências.

A Universidade de Cabo Verde já formou, ao longo da sua história, mais de uma centena de jovens são-tomenses. Neste momento, conta com cinco (5) estudantes matriculados nos diferentes ciclos de estudos e Unidades Orgânicas.