cedu2017

Educação, Cidadania e Desenvolvimento:

questões de atualidade e desafios para o futuro

Universidade de Cabo Verde

Mindelo, 12 a 14 de junho de 2017

 

A Educação é um setor considerado chave para o desenvolvimento, transformação social e económica de Cabo Verde, pelo que tem sido objeto de reformas sucessivas, visando o incremento da sua qualidade. É uma expetativa preponderante na atualidade, espelhada tanto nas orientações internacionais como nacionais. Com efeito, o 4.º objetivo inserido na Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável visa: “assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. A declaração saída do fórum mundial de educação realizado em Incheon, Coreia do Sul, em maio de 2015, partilha essa mesma perspetiva e reitera o compromisso com uma educação para a cidadania e para o desenvolvimento sustentável. Com efeito, incumbe à educação, o desenvolvimento de habilidades básicas, cognitivas de alto nível, habilidades analíticas e de resolução de problemas e habilidades interpessoais, sociais, valores e atitudes que permitam vidas saudáveis plenas, a tomada de decisões conscientes e no sentido de responder aos desafios locais e globais do desenvolvimento sustentável.

A abordagem da relação entre a educação-cidadania-desenvolvimento exige um conhecimento cada vez mais apurado, autóctone, uma postura ativa na construção e difusão de conhecimento, inspirada numa visão humanista da educação e do desenvolvimento, alicerçada nos direitos humanos, na cidadania e na salvaguarda da diversidade cultural.

A Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) tem por missão contribuir para a modernização do sistema educativo a todos os níveis através da pesquisa, da realização de formação graduada e pós-graduada e, ainda, pela extensão universitária, devendo funcionar em rede com base em parcerias, em colaboração e cooperação com diferentes atores (pessoas, instituições). É na senda dessa missão que se propõe prosseguir a dinamização de um espaço de reflexão sobre problemáticas da Educação. Trata-se do Colóquio Cabo-verdiano de Educação, criado em 2013, na sua 3.ª edição (CEDU2017).

O Colóquio, enquanto forma académica de reflexão e de difusão de conhecimento sobre políticas e práxis da Educação, perseguirá os seguintes objetivos: contribuir para alavancar a investigação em Educação no contexto cabo-verdiano e para a internacionalização da Uni-CV; promover a partilha de estudos internacionais sobre ideias, sistemas e práticas educativas. A perspetiva é de prosseguir com a difusão de trabalhos científicos nacionais na área da Educação, sem descurar o aumento de oportunidade de acesso à produção internacional.

O CEDU 2015 aconteceu num momento em que vários países em desenvolvimento estavam a efetuar o balanço dos objetivos de desenvolvimento do milénio, a avaliar os planos estratégicos decenais para a Educação e a perspetivar o desenvolvimento desta nos próximos quinze anos. Focou sobre as políticas e práxis da Educação em contextos pós-coloniais, dando ênfase aos pequenos países como Cabo Verde.

O CEDU 2017propugna promover a reflexão sobre questões de atualidade e desafios futuros da relação entre a Educação, a Cidadania e o Desenvolvimento, numa perspetiva omnilética[1]. Esta pressupõe a abordagem dessa relação como um todo e na sua variedade/diversidade, incorpora a dialética e a complexidade. O termo omnilética é composto de três elementos morfológicos: o prefixo latino omni (tudo, todo), o radical grego lektos (variedades, diferença) e o sufixo grego ico (concernente a). De acordo com Santos (2013), a “perspetiva omnilética não se resume a uma teoria, [...] ela é um modo de explicar/conceber e ser ao mesmo tempo. Um conceito, portanto, de caráter tanto reflexivo e contemplativo quanto aplicativo às nossas práticas, ao nosso modo de ser!”.

Pretende-se perscrutar como e até que ponto os processos educativos permitem abordar, capacitar e agir nas e para as questões socioculturais, ambientais, económicas e tecnológicas hodiernas que põem em risco o desenvolvimento e que se relacionem com dinâmicas individuais e sociais. Por outras palavras, a reflexão incidiria sobre as questões e os desafios da Educação face às necessidades de progresso e de bem-estar pessoal e social atuais, que constituam referências duráveis, e válidas.

Acresce-se a necessidade de resgate da memória, neste ano do centenário do Liceu Nacional de Cabo Verde (antigo Liceu Gil Eannes, criado em 1917) e do 150.º aniversário do Seminário-Liceu de São Nicolau.

O CEDU 2017 perspetiva uma abordagem crítica e reflexiva sobre culturas, políticas e práticas que envolvam a tríade Educação-Cidadania e Desenvolvimento Sustentável. Coloca a ênfase na investigação sobreos processos educacionais em diferentes contextos socioculturais que garantam a formação cidadã e contribuam para um desenvolvimento sustentável.

O CEDU 2017 assume, ainda, uma “ perspetiva pós-colonial” (Santos, 2004).[2], Maldonado-Torres (2007)[3] e Moniz (2009)[4] no sentido de perceber e explicar a relação entre os processos educacionais, a Cidadania e o Desenvolvimento sustentável, a partir de ideias construídas localmente, privilegiando a interculturalidade, a inclusão e uma relação dialética entre essas dimensões.

Acrescenta-se, ainda, que a perspetiva pós-colonial significa, como afirmou Amílcar Cabral, “pensar com as nossas próprias cabeças”.

Essas ideias-força inspiram, entre outras questões, as seguintes: como conseguir uma educação integral em todos os níveis que contribua para o desenvolvimento de uma cidadania ativa e uma postura consentâneas com os desafios do desenvolvimento sustentável.

Questiona-se ainda, com Moniz (2009, p. 52), que estudou a realidade cabo-verdiana, sobre o contributo do sistema educativo no pós-independência para erradicar a dependência cultural, isto é, como o sistema educativo colonialista, alienante foi rompido e substituído por uma educação promotora da independência cultural, da interculturalidade. Acresce-se o questionamento da inclusão na sua relação com a cidadania numa perspetiva de desenvolvimento social e económico durável.

Adverte-se, contudo, que o destaque dado à perspetiva pós-colonial não significa essencializar a herança colonial como sendo explicativa da situação atual da Educação e da Escola e as críticas em relação ao euro-centrismo ou “ocidentalização” da produção do saber no campo educativo.

Objetivos Gerais:

- Contribuir para alavancar a investigação em Educação no contexto cabo-verdiano;

- Promover a partilha de estudos internacionais sobre ideias, sistemas e práticas educativas de interesse e atualidade.

Objetivos Específicos:

- Mobilizar pesquisadores nacionais e internacionais para que apresentem estudos já realizados ou em curso sobre a temática central do Colóquio.

- Dar visibilidade à investigação que se faz em Cabo Verde sobre a Educação e à investigação sobre a Educação em Cabo Verde realizada além-fronteira.

- Proporcionar a interação entre os participantes (conferências, mesas-redondas e mesa de comunicações livres), partilha de conhecimento e reflexão sobre a relação Educação-Cidadania-Desenvolvimento privilegiando as perspetivas pluridisciplinar e pós-colonial.

- Proporcionar espaço para a apresentação de boas práticas de Educação para a Cidadania e de Educação para o Desenvolvimento Sustentável, devidamente fundamentadas e tendo em conta a inovação pedagógica.

- Divulgar as produções científicas apresentadas e compiladas no decorrer do Colóquio em Atas.

Enfim, o CEDU2017 é um espaço integrador de sensibilidades educativas múltiplas e multifacetadas alicerçadas em diferentes realidades educativas e tendo em conta os subtemas indicados abaixo:

- Políticas educativas e desenvolvimento sustentável no Horizonte 2030;

- Currículo em perspetiva: desafios à multiculturalidade e à promoção da cidadania;

- Problemáticas e desafios da inclusão educativa;

- Recursos educativos materiais e digitais na afirmação da Educação Cidadã e durável;

- Resgatando a memória na Educação: (re)contextualização, transições e investigação;

- Formação de professores para a Cidadania e o Desenvolvimento Sustentável: políticas e práxis;

- Educação, desenvolvimento e empreendedorismo: perspetivas e desafios;

- Educação, Cidadania e tecnologias: inovações e desafios.

 

Chamada para comunicação

Formulário de inscrição dos participantes

Formulário de inscrição dos participantes com a comunicação


[1] SANTOS, M. (2013). Dialogando sobre inclusão em educação: contando casos (e descasos). Editora CRV: Curitiba

[2] Conferência de Abertura do VIII Congresso Luso-Afro-Brasileiro de Ciências Sociais, realizado em Coimbra, de 16 a 18 de setembro de 2004.

[3]Maldonado-Torres (2007). Sobre la colonialidad del ser: contribuciones al Desarrollo de un concepto. In: CASTRO-GÓMEZ, Santiago; GROSFOGUEL, Ramón (orgs.). El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más a llá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contem poráneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar.

[4] Moniz, E. (2009). Africanidades versus Europeismos: pelejas culturais e educacionais em Cabo Verde. Praia: Instituto da Biblioteca e do Livro.