Antes da sua partida para a mobilidade nas instituições de ensino superior europeias, os estudantes da Universidade de Cabo Verde decidiram contar-nos um pouco das suas expectativas para o intercâmbio.

 

David

David Fonseca, estudante do curso de Agronomia Sócio-Ambiental na Escola de Ciências Agrarias e Ambientais da Uni-CV, foi selecionado para beneficiar de uma bolsa no Programa de Mobilidade, um projeto internacional de crédito entre a Uni-CV e o Instituto Politécnico de Castelo Branco em Portugal. Fonseca não esconde a emoção ao saber que foi selecionado a participar pela primeira vez na mobilidade académica: “Foi com enorme satisfação que recebi a notícia da possibilidade de participar numa mobilidade académica no Instituto Politécnico de Castelo Branco. Hoje, estou muito feliz por conseguir concretizar esse sonho. Quero abraçar esta oportunidade com muita dedicação e responsabilidade a nível académico”. David Fonseca tem como “ambição” adquirir novos conhecimentos na área agrária, social e ambiental, para que futuramente possa vir a contribuir nos cursos na Universidade de Cabo Verde e de forma geral o país. Agronomia Social-Ambiental é um curso que carece de uma atenção especial para colmatar a crise sanitária que vivemos e também pela seca cíclica de longa duração que o país enfrenta há 3 anos.  

andreia semedo

Na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Uni-CV, também foram selecionados vários estudantes. Uma delas é Andreia Mendes Semedo, aluna do curso da Engenharia Química e Biológica. Semedo diz que foi com muita alegria que recebeu a notícia do resultado do concurso, e que isso serviu de motivação para esforçar cada vez mais no percurso académico e pessoal: “Sou uma pessoa que está sempre a espreita de novos desafios e conhecer novos horizontes. Vi este Programa de Mobilidade como uma excelente oportunidade para colocar em prática os conhecimentos adquiridos durante os quatro anos da minha licenciatura. Quis fazer parte deste projeto porque tenho muito interesse em trabalhar em grandes laboratórios, conhecer novos equipamentos laboratoriais que não tive a oportunidade de utilizar no Campus da Uni-CV”. Andreia partirá no próximo mês de outubro para Portugal, e espera adaptar-se da melhor forma no Instituto Politécnico de Castelo Branco, onde realizará o estágio. Espera representar da melhor forma possível a Universidade de Cabo Verde, com muito empenho responsabilidade e dedicação. 

aguida bento

Na Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes da Uni-CV, a estudante Águeda Bento do curso Relações Internacionais e Diplomacia foi selecionada para o Programa de Mobilidade. Para ela, não existe melhor forma de aprendizagem a não ser através da partilha de conhecimentos entre pessoas de culturas e lugares diferentes, e por isso candidatou-se para o Programa de Mobilidade. Espera aprender muito durante este semestre para quando regressar poder partilhar com os colegas: “Incentivo que outros colegas participem dos Programas de Mobilidade porque permite-nos em simultâneo investir e aprender no nosso futuro a nível profissional”.

jessica ramos

Ainda no grupo dos selecionados, temos a Jéssica Costa, recém-licenciada em Engenharia Alimentar pela Universidade de Cabo Verde. Recebeu o resultado quando ainda estava a fazer o trabalho de fim de curso, com enorme satisfação e surpresa! Finalmente tinha conseguido a oportunidade para concretizar um sonho: “O resultado despertou em mim um turbilhão de sentimentos, ansiedade, gratidão, satisfação, senso de responsabilidade e zelo! Fiquei a saber do programa por uma colega, que também já tinha se candidatado para uma mobilidade. Imediatamente, vi uma oportunidade de sair da “zona de conforto”, uma oportunidade de crescimento pessoal, académico, profissional e cultural. Sempre quis estudar fora do país, viajar e conhecer outras culturas. A nível académico, o que mais me motivou foi a oportunidade de estudar numa universidade de referência em Portugal, como a Universidade do Porto. Sendo assim, espero aprender imenso, enriquecer os conhecimentos e aperfeiçoar os já adquiridos, conhecer novas realidades, vivenciar a cultura académica e visitar vários lugares. E quando regressar, espero contribuir fortemente para o desenvolvimento da área agroalimentar em Cabo Verde. Espero contribuir para que as instituições (de origem e acolhedora) estreitem suas relações, pois a troca de experiências e conhecimento beneficia ambas as instituições. Aconselho vivamente que os estudantes fiquem atentos a estas oportunidades e se candidatem, pois, eu fui aconselhada e não me arrependi! Participem na vida académica da nossa Universidade, aproximem-se da nossa Universidade, só têm a ganhar”, concluiu. 

osvaldo furtado

Osvaldo Furtado, um outro estudante da FCT da Uni-CV, do curso de Engenharia Mecânica, participa no programa da Erasmus na Universidade do Porto. Estudar numa Universidade considerada como uma das melhores é o motivo que o levou a candidatar: “O que mais me incentivou a candidatar é a oportunidade de fazer um semestre do curso de Engenharia Mecânica na Universidade do Porto, que é conhecida como uma das melhores em Portugal. Não ficarei por aqui!”. Osvaldo partirá para Portugal em outubro e promete focar nos estudos, adquirindo cada vez mais conhecimentos para compartilhar com os colegas quando regressar ao Campus da Uni-CV. 

O Programa de Mobilidade visa proporcionar aos estudantes da Universidade de Cabo Verde oportunidades de estudar em diferentes universidades no exterior, com trocas de experiências tando a nível académico quanto a nível cultural.