No âmbito da comemoração dos 40 anos de Ensino Superior Público em Cabo Verde, a Universidade de Cabo Verde realizou uma conferência intitulada “Pedagogia do Ensino Superior à luz dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: perspetivas e desafios” no dia 6 de dezembro, no auditório da Escola de Negócios e Governação. 

A conferencista Ana Cristina Ferreira debruçou-se sobre a Pedagogia do Ensino Superior em relação aos objetivos do desenvolvimento sustentável, ensino superior no século XXI, agenda 2030, bem como a interpelação com o ensino superior.

A agenda 2030 tem uma grande ambição que é transformar o mundo para que este seja melhor, para que haja mais igualdade, prosperidade e desenvolvimento sustentado. Existem 5 pilares em áreas de importância crucial para a humanidade e para o planeta: pessoas, planeta, prosperidade, paz e parceria. 

As  perspetivas e os desafios de desenvolvimento sustentável continuam atuais: 1) erradicar a pobreza; 2) fome zero e agricultura sustentável; 3) saúde e bem-estar; 4) educação de qualidade; 5) igualdade de género; 6) água potável e saneamento; 7) energia limpa e acessível; 8) trabalho decente e crescimento económico; 9) industria, inovação e infraestrutura; 10) redução das desigualdades; 11) cidades e comunidades sustentáveis; 12) consumo e produção responsáveis; 13) ação contra a mudança global do clima; 14) vida na água; 15) vida terrestre; 16) paz, justiça e instituições eficazes; e 17) parcerias e meios de implementação. 

“As novidades que esses objetivos de desenvolvimento sustentável trazem não são as questões, não são os desafios, mas a forma como se pretende alcançá-los, contrariamente àquilo que eram os objetivos de desenvolvimento do milénio. Para além de serem em maior número comparativamente com os do milénio têm metas que, em princípio, são para serem alcançadas”, afirmou a conferencista. 

Ana Cristina Ferreira explanou sobre o 4º objetivo que interpela diretamente o ensino superior e as universidades. Acrescentou: “Essa é uma forma muito forte de interpelar qualquer sistema educativo desde o pré-escolar até ao ensino superior. Como é que o objetivo 4 vai, efetivamente, influenciar o ensino superior e como é que o ensino superior, concretamente as universidades vão influenciá-la”?”, questionou a conferencista.

 Em jeito de conclusão a conferencista afirmou que essa agenda de transformação do mundo, dos objetivos do desenvolvimento sustentável influencia o ensino superior, particularmente, as universidades - “é interpelar o papel do ensino superior, sabendo que não cabe, não cabia e continua a não caber à universidade oferecer soluções imediatas para os problemas locais e globais, mas contribuir para resolver a médio prazo focando as pessoas, no pensamento complexo, na perspetiva moral”.