Reitora_ES_WEBINAR.jpg

A Reitora da Universidade de Cabo Verde, Judite Medina do Nascimento, disse que os governos precisam investir mais no Ensino Superior, porque é o sistema onde rapidamente se conseguem desenhar e implementar soluções para os problemas e ameaças que todos nós estamos a enfrentar a nível mundial. A posição foi defendida, no dia 30 de junho, durante a sua intervenção no webinar intitulado “Desafios no Ensino em Época de Covid-19”, promovido pela Liderança Feminina Angola e a Céos. 

“Eu acredito que só os governos dos países que compreenderam, realmente, que o botão de arranque do desenvolvimento das sociedades é o investimento no ensino superior e na ciência, só esses governos conseguirão gerir um projeto nacional que colocará o seu país como protagonista do futuro do planeta terra”, avança a Reitora.

A Reitora da Uni-CV reafirma que o ensino do futuro tem que desenvolver-se baseado em três premissas. Para isso é necessário que a Universidade não perca de vista os três grandes pilares (o ensino, a investigação e a extensão). Através do ensino, a universidade vai ter que fornecer formação técnica e científica relevante que prevê a capacidade técnica em domínios de investigação, da inovação, da modelação, de soluções de problemas, gestão de projetos, gestão de instituições, gestão de organizações, e sobretudo, de modo a mudar a mentalidade e tornarmos adaptáveis às grandes transformações. Por outro lado, através da investigação, as universidades, sem dúvidas nenhumas, tem que começar a apostar em equipas de desenvolvimento de oportunidades, para o desenvolvimento de ideias, e transformá-las em projetos relevantes, que sejam verdadeiramente úteis para as sociedades. Por último, a extensão universitária aposta na componente transferência da tecnologia, de protótipos, de modelos, mas também através da criação de condições para o empreendedorismo. 

Por fim, Judite Medina do Nascimento sublinhou ainda que a Universidade de Cabo Verde mostrou-se ser uma universidade resiliente, durante o estado de emergência. “A universidade de Cabo Verde conseguiu funcionar a distância, durante os 2 meses e meio de isolamento, conseguimos manter as nossas aulas à distância, com adesão paulatina de docentes, conseguimos manter os serviços em pleno funcionamento. Foi um exercício muito interessante, e acabamos por ser testados na nossa capacidade de resiliência. Apesar de tudo de negativo que está associado à pandemia, a universidade tirou a lição de que é uma universidade resiliente”, disse a reitora. 

A Reitora da Uni-CV debruçou-se sobre temas muitos relevantes, como a questão da capacitação, as apostas que o governo deve fazer na formação dos seus efectivos bem como a experiência e gestão da Universidade de Cabo Verde com esta pandemia.

O webinar contou com oradores nacionais e internacionais que foram convidados a partilharem a sua visão sobre o ensino, relacionada com a pandemia, no contexto em que vivemos.

Pin It