entrevista_Andreia.jpg

“Aplicação Disque Denúncia de caso aplicado na ICCA” é o projeto final de Andreia Martins, ex-estudante do curso de Licenciatura em Tecnologias Multimédia e  Comunicação, da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da Uni-CV, que foi apresentado e defendido recentemente.

O projeto, visa desenvolver um aplicativo para plataforma móvel, sistema Android, para denúncias, através do qual se pode denunciar qualquer tipo de violência utilizando os recursos e as funcionalidades que a tecnologia proporciona e evoluir no processo de agilização do atendimento às pessoas, sem esquecer o recurso ao anonimato, caso desejado, tendo como objetivo ser um auxílio aos serviços “disque denúncia” do ICCA.

A Universidade de Cabo Verde conversou com Andreia Martins, para conhecer melhor o seu projeto, o que a motivou em o desenvolver e que vantagens trará.

Uni-CV: Resumidamente, como podemos definir este projeto?

Andreia Martins: Este projeto podemos resumi-lo como um meio de apoio, que vai dar contributo ao que já está feito, porque o ICCA já tem um programa que é o “disque denúncia” e eu vejo este projeto como um complemento ao programa existente. Já presenciei casos em que muitas pessoas não denunciam casos de abusos por medo, por vergonha, e acho que com esse meio as pessoas não irão ter o receio do contacto visual.

Através deste programa as pessoas podem dar informações no anonimato, não precisam revelar a sua identidade mas apenas o caso em específico.

 Uni-CV: Como surgiu a ideia de criar este aplicativo?

A.M: A ideia surgiu como uma maneira de dar um contributo, porque muito está a faltar nesta área e existem vários casos e as pessoas têm o receio de denunciar, por medo, ou por falta de informação. E com este aplicativo fiz a minha parte que é de dar às pessoas novos meios para denunciar os abusos.

Este aplicativo vai trazer mais interação entre as pessoas, fazendo com que não fiquem limitadas às denúncias feitas pessoalmente, dando-se mais oportunidades de fazer denúncias, visto que hoje em dia as pessoas estão a interagir com o Smartphone e assim facilita mais ter informações e dar informações através das novas tecnologias.

Uni-CV: Que vantagens podemos esperar deste aplicativo?

A.M: Vai trazer mais facilidade, não só para as pessoas fazerem denúncias, e a instituição em receber as denúncias, visto que a ICAA tem vários centros em todo o país e, com isso, ao invés das pessoas ficarem limitadas apenas em ir aos centros podem, através do aplicativo, a distância,  denunciar os casos de abuso infantil.

Uni-CV: Como está a ser desenvolver este projeto?

A.M: Podemos dizer que estamos no início, concebeu-se a ideia, fiz o projeto e depois vou  para o desenvolvimento. Tive muitas dificuldades porque não é bem a minha área, é mais voltada para a engenharia informática e isso causou-me dificuldades no arranque.

Aproveito para agradecer à empresa Bonako (onde me acolheram no estágio), principalmente aos meus colegas Helton Cabral e Ronilson Cardoso, que me ajudaram sobretudo com os códigos. Também agradeço à professora Elcelina Silva, que iniciou como minha orientadora, porém tive de trocar para o professor Adelcides Rodrigues, e, principalmente, a todos os meus colegas que foram muito pacientes e prestativos para desenvolver o projeto.

Uni-CV: Como se sente sendo aluna da Uni-CV?

A.M: Apesar de muitos alunos não sentirem muito esta coisa de estar na universidade, eu, particularmente, estou muito orgulhosa, estou muito satisfeita, aprendi muito aqui, não só em termos das disciplinas mas também de muitos conhecimentos extracurriculares que vou usar como base para os meus projetos futuros. Posso dizer que estou muito orgulhosa de fazer parte da família Uni-CV.

Uni-CV: Recomenda que mais colegas desenvolvam projetos do género?

A.M: Sim, porque a sociedade precisa de alunos que façam a diferença, porque há vários casos, várias situações que podem ser resolvidas com projetos dos colegas. Porque, em princípio, o meu projeto pretendia trabalhar nas escolas secundárias, porque existem muitos casos de Bullyng, em que o objetivo era fazer um trabalho ligado a isso. Vi que há um pouco de diferença entre brincadeiras e notei que há outras complicações, como por exemplo, as denúncias, e decidi fazer um trabalho relacionado com o “disque denúncia”. Acredite que já vi trabalhos de alunos que vão fazer muita diferença e vão ter muito impacto na sociedade.

Andreia Martins define-se como uma estudante muito curiosa. Natural de São Lourenço dos Órgãos, admite-se atraída pelo curso de Tecnologias Multimédia e  Comunicação  em razão da dinâmica que este curso apresenta.

Pin It