Ministro das Finanças visita a Uni-CV

VER GALERIA

A convite da Magnifica Reitora da Uni-CV, Professora Doutora Judite Medina do Nascimento, o Ministro das Finanças, Dr. Olavo Correia, visitou a Uni-CV, esta quinta-feira, dia 17 de agosto.

A visita iniciou no Plateau, com a visita ao Gabinete de Comunicação e Imagem e à Biblioteca do Instituto Língua Francesa. Depois a comitiva seguiu para o Campus de Palmarejo. Aí, após uma visita guiada à maioria dos laboratórios, as equipas do Ministério das Finanças e da Uni-CV estiveram reunidas num briefing no qual se deu a conhecer ao Ministro o Sistema Integrado de Informação (SII) e o e o Sistema de Gestão Global Integrado (SGGI) da universidade.

A Reitora sublinhou que para a Uni-CV foi uma honra receber pela primeira vez o Senhor Ministro das Finanças e que esta foi uma oportunidade de mostrar a Universidade de Cabo Verde, mas também mostrar o que a academia tem vindo a desenvolver em termos de projetos de Ensino, Investigação e Extensão Universitária.

Por seu turno, o Senhor Ministro das Finanças destacou que “a universidade é o centro do saber, da inovação e da criatividade”, acrescentando que o futuro de Cabo Verde está na capacidade de formatar um sistema de ensino de excelência, do pré-escolar ao universitário, passando pela formação profissional.

“Damos a máxima prioridade à universidade porque precisamos de cidadãos do mundo, com capacidade de comunicação, abertos à inovação, num ecossistema que permita a ligação com o mundo”, acrescentou o Ministro.  

O Ministro enfatizou que o quadro do financiamento do ensino superior, público e privado vai ser alterado. Na ótica do Ministério das Finanças e do Planeamento, há duas questões que são fundamentais para o ensino superior: a relevância e a qualidade do ensino superior. O sistema educativo tem que preparar a juventude para literacia do ponto de vista digital, para o domínio das línguas (francês, inglês) e há que estabelecer uma ligação entre a visão do país e a oferta formativa do ensino superior. Urge encontrar um sistema correto para incentivar e financiar o Ensino Superior, um sistema claro para a universidade, para o Governo e para os pais. Há que ter também uma filtragem com base na meritocracia, advertiu o Ministro das Finanças, Olavo Correia, concluindo:

“Não se pode olhar para o nosso futuro olhando para o que foi o meu bairro ou o meu país ontem! Hoje estamos a viver à escala global. Temos que formatar um sistema de ensino que seja capaz de competir com os demais sistemas de ensino no mundo. Esse desafio é o maior que o país tem pela frente!

Pin It