montagem lancamento livros amalia lisboa 

A obra “As línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística” da docente Professora Doutora Amália Melo Lopes, editada pelas edições Uni-CV, foi lançada em Lisboa, Portugal, no espaço da Associação Caboverdeana, no dia 3 de junho.

O livro foi a primeira obra das Edições Uni-CV a ser lançado internacionalmente, sendo este já o seu quarto lançamento, depois de ter sido apresentado primeiramente na cidade de Praia, ilha do Sal e São Vicente.

A Reitora da Uni-CV, Professora Doutora Judite Medina do Nascimento, esteve presente e fez o discurso de boas-vindas.

O momento foi aproveitado para reforçar as relações de cooperação com a Associação Caboverdeana. Em resposta ao desafio do Dr. José Luís Hopffer Almada da Associação Caboverdeana, a Reitora ofereceu um kit à biblioteca da associação e comprometeu-se a negociar um protocolo de parceria no sentido de largar as possibilidades no que diz respeito à publicação e edições de obras.

 

Uni-CV/São Vicente acolhe o lançamento da obra “As línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística” de Amália Melo Lopes

amalia

web convite lanc livro al sv

 

“As línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística” de Amália Melo Lopes lançado na ilha do Sal

 

SAL LIVRO

web convite lanc livro al sal

A Universidade de Cabo Verde lança a obra “As Línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística”, da Professora Doutora Amália Melo Lopes, docente da Uni-CV, na sexta-feira, dia 15 de abril, às 17h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, na cidade de Espargos, Ilha do Sal. O evento será presidido pelo Presidente da Câmara, o Dr. Jorge Figueiredo.

O livro, que foi inicialmente foi lançado na Cidade da Praia no dia 4 de março, é fruto da tese de Doutoramento da autora.

A obra apresenta um panorama das relações que os falantes estabelecem com cada uma das línguas faladas em Cabo Verde, a Língua Cabo-Verdiana (LCV), o crioulo de Cabo Verde, e o português (LP), em termos de uso concreto e das suas atitudes, e as perspetivas de mudança da situação, a partir de um inquérito por questionário a jovens, alunos do ensino secundário das nove ilhas habitadas, e entrevistas a falantes adultos cuja ocupação profissional implica uma intensa atividade com as línguas.

A partir do confronto dos resultados obtidos para as duas gerações de informantes com as conclusões e recomendações de encontros académicossobre a LCV e de grupos de trabalho, propostas de individualidades e documentação oficial de carácter linguístico, a autora deduz as decisões de política linguística prioritárias, tendo em vista a construção de um bilinguismo individual e social efetivo, no país. 

O livro conta com o patrocínio do Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação e o apoio da Cátedra Eugénio Tavares de Língua Portuguesa da Uni-CV.

 

 Uni-CV lança “As Línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística” de Amália Melo Lopes

linguas montagem

A Universidade de Cabo Verde lançou o livro "As Línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística" da autora Amália Melo Lopes na Biblioteca Nacional, esta sexta-feira, 4 de março, com a apresentação da docente e investigador da Universidade de Lisboa, a Professora Doutora Maria Antónia Mota.

A sala da Biblioteca Nacional esteve cheia, entre os convidados encontraram-se especialmente personalidades destacadas do mundo das línguas e das ciências, além de familiares e amigos da autora, mas também membros da academia como a equipa reitoral, docentes e discentes. A cerimónia de lançamento iniciou com as boas-vindas da Reitora da Uni-CV, a Professora Doutora Judite Medina do Nascimento, num evento que foi apresentado pela Diretora das Edições Uni-CV, Dr.ª Elizabeth Coutinho.

A Reitora da Uni-CV afirmou que um dos grandes projetos da Uni-CV é a valorização da língua materna e este volume que foi fruto de uma pesquisa científica longa e séria, e o rigor da metodologia utilizada, certamente vão apoiar na decisão da oficialização da língua materna.

“Esta obra é um exemplo acabado de como o trabalho persistente informado de extremo rigor e de absoluta fidelidade aos dados colhidos dá excelentes resultados se for realizado pelo investigador de grande qualidade” afirmou a apresentadora da obra,  Professora Doutora Maria Antónia Mota.

“Nas suas 415 páginas de texto, (a obra) é composta por uma introdução em três capítulos e acompanhada de quase duzentos títulos consultados ou referidos publicados em 4 línguas. Como o título da obra indica, trata-se de uma abordagem macro dando-nos uma visão abrangente, proporcionando uma fotografia tirada com uma grande angular, mas que em cada pormenor é alvo de particular atenção” frisou.

A apresentação terminou com a intervenção da autora, Professora Doutora Amália Lopes, que agradeceu a toda a sua família, presente e na diáspora, aos colegas, amigos e à academia o apoio dado para que este lançamento se concretizasse.

A sessão foi finalizada com uma longa fila de interessados em receber um autógrafo e dedicatória da autora.

 

 

Edições Uni-CV publicam “As línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística” de Amália Lopes

A Universidade de Cabo Verde dá à estampa mais uma publicação com o selo Edições Uni-CV “As Línguas de Cabo Verde: uma radiografia sociolinguística”, uma obra da Professora Doutora Amália Melo Lopes, docente da Uni-CV. O evento realiza-se na próxima sexta-feira, dia 4 de março, às 18h, no auditório da Biblioteca Nacional, na cidade da Praia.

O livro é fruto da tese de Doutoramento da autora e será apresentado pela docente-investigadora da Universidade de Lisboa, a Professora Doutora Maria Antónia Coelho da Mota.

A obra apresenta um panorama das relações que os falantes estabelecem com cada uma das línguas faladas em Cabo Verde, a língua cabo-verdiano (LCV), o crioulo de Cabo Verde, e o português (LP), em termos de uso concreto e das suas atitudes, e as perspetivas de mudança da situação, a partir de um inquérito por questionário a jovens, alunos do ensino secundário das nove ilhas habitadas, e entrevistas a falantes adultos cuja ocupação profissional implica uma intensa atividade com as línguas.

A partir do confronto dos resultados obtidos para as duas gerações de informantes com as conclusões e recomendações de encontros académicos sobre a LCV e de grupos de trabalho, propostas de individualidades e documentação oficial de carácter linguístico, a autora deduz as decisões de política linguística prioritárias, tendo em vista a construção de um bilinguismo individual e social efetivo, no país.

O livro conta com o patrocínio do Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação e o apoio da Cátedra Eugénio Tavares de Língua Portuguesa da Uni-CV.

Pin It