A Universidade de Cabo Verde, em parceria com a Presidência da República e a ONU Mulheres realizam uma marcha no Dia Internacional da Tolerância Zero à Mutilação, sábado, dia 6 de fevereiro.

As boas vindas serão presididas pela sua Excia a Coordenadora da ONU, Ulrika Richardson-Golinski e o Sexa. o Presidente da República, Dr. Jorge Carlos Fonseca.

Os inscritos deverão concentrar-se às 8h:30, na Praça Alexandre Albuquerque, Plateau (frente à Camara Municipal da Praia). O início da marcha está previsto para 9h:00, no largo do Estádio da Várzea. O percurso iniciar-se-á na Avenida Amílcar Cabral, descida para a Fazenda, rotunda da Fazenda, Avenida de Lisboa e largo do Estádio da Várzea.

No âmbito da concretização da meta assumida por Sexa. o Presidente da República no lançamento da campanha HeForShe/ElePorEla de mobilização de 5.000 (cinco mil) subscrições de rapazes e homens cabo-verdianos, como meio de incremento da participação do género masculino na causa e de contribuição para a eliminação da violências e discriminações contra as mulheres com vista à promoção da causa da Igualdade do Género no país, delineou-se a realização de uma atividade para assinalar e comemorar a concretização dessa  meta, juntamente com os parceiros e principais entidades que intervêm na área e apoiaram a campanha.

A atividade foi perspetivada para o mês de Dezembro do ano transato, sendo esse o limite de tempo inicialmente assumido por Sexa. o Presidente da República para a concretização da meta das cinco mil subscrições.

Todavia, devido a problemas de agenda e de disponibilidade para a organização de um evento da natureza pretendida nesse período de balanço, planificação e diversas atividades institucionais e sociais próprios da época natalícia e de final do ano, em concertação com os parceiros da campanha, decidiu-se adiar a atividade para o início do ano de 2016, designadamente para 6 de Fevereiro – Dia Internacional da Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina. Esta constitui uma das práticas mais bárbaras contra as meninas e mulheres que subsiste enraizada em fundamentos culturais/ religiosos, relembrando-nos que a conquista pelos direitos das mulheres é uma necessidade atual e premente. A data constitui, pois, uma ocasião oportuna para celebrar a concretização da meta assumida por Cabo Verde na Campanha, mas também para relembrar os grandes desafios, particularmente no que diz respeito à participação dos homens nesta causa e relançar a campanha, reforçar as parcerias e mobilizar colaboradores e militantes da causa.

Ficha de inscrição

Campanha hefor

Pin It