fogo display

montagem final

 A Universidade de Cabo Verde realizou a 1ª Conferência Internacional sobre a Erupção Vulcânica da ilha do Fogo, tendo reunido uma média diária de 105 participantes, no que se revelou um sucesso da organização, na divulgação do conhecimento e da investigação e na concretização dos objetivos propostos para este evento, que decorreu de 20 a 26 de novembro de 2015, na ilha do Fogo e no Auditório da Reitoria, na cidade da Praia.

A Conferência iniciou com os dois dias, 21 e 22, dedicados às visitas de estudos, Excursão pré-conferência “Flanco leste do vulcão Pico do Fogo” e aos desalojados da Erupção Vulcânica 2014-2015.

A Sessão Solene de Abertura, que decorreu no dia 24, contou com a presença do Ministro do Ensino Superior, Ciência e Inovação, Doutor António Correia e Silva, da Reitora da Uni-CV, Professora Doutora Judite Medina do Nascimento, do Presidente da Associação de Municípios da Região Autónoma da Madeira (AMRAM), Portugal, Dr. Paulo Cafôfo e do Diretor da Área do Meio Ambiente do Instituto Tecnológico e de Energias Renováveis (ITER) das Canárias, Dr. Nemésio M. Pérez.

Esta conferência internacional é enquadrado como uma das atividades do projeto PROCIVMAC (MAC/3/C224) “Gestão Ambiental para a Prevenção de Catástrofes Naturais nos Municípios da Macaronésia” (MAC/3/C224) co-financiado pelo Programa de Cooperação Transnacional MAC 2007-2013 da União Europeia."

As boas vindas foram dadas pela Professora Doutora Judite Medina do Nascimento que afirmou: “este é um momento que, por um lado, nos desperta um sentimento de tristeza por aquelas pessoas que perderam os bens, a casa, o terreno e que até hoje não conseguiram recuperar a sua estabilidade familiar, económica e social mas, por outro, nas universidades aqui representadas, nos investigadores aqui presentes, desperta uma curiosidade grande de tentar conhecer melhor este fenómeno eruptivo. 

MONTAGEM SITE234

A conferência de abertura foi proferida pelo Doutor António Correia e Silva que defendeu a necessidade da Universidade de Cabo Verde mobilizar o conhecimento universal existente sobre o vulcanismo e erupções vulcânicas, pondo esses conhecimentos à disposição dos outros atores que lidam com este fenómeno.

“Uma ação impactante tem que ser informada, consciente e com bases científicas. É isso que a nossa universidade está a fazer neste momento. E fazendo isso está a cumprir o seu papel”, sublinhou.

O Ministro do Ensino Superior, Ciência e Inovação defendeu também a necessidade da Uni-CV apostar em mais programas de divulgação científica junto às escolas do ensino básico e secundário, utilizando a parceria estratégica da comunicação social para que o vulcanismo esteja na agenda e no horizonte dos cidadãos cabo-verdianos:

“Um cidadão informado convive melhor com o fenómeno vulcânico, queremos que o conhecimento chegue à sociedade. No Japão todas as crianças do ensino básico dominam o abc da sismologia, porque é um arquipélago que convive permanentemente com o fenómeno sísmico”, finalizou.

FOGO site

 A Pró-Reitora para a Pós-Graduação e Investigação e Presidente da Comissão Organizadora, Professora Doutora Sónia Silva Victória, disse que este evento aconteceu para assinalar o 1º aniversário da Erupção Vulcânica da Ilha do Fogo:

“Assinala-se o 1º aniversário da Erupção Vulcânica da Ilha do Fogo com o objetivo de reunir uma vasta rede de investigadores, especialistas em várias áreas da Vulcanologia e da Geologia, num evento que se apresentou duas partes: a 1ª, realizada na Ilha do Fogo, com uma palestra em Achada Furna e também com estudos de campo em Chã das Caldeiras. A 2ª, efetivada na Cidade da Praia, na Universidade de Cabo Verde, com conferências numa perspetiva oral e em posters”.

Este evento, realizado no âmbito do 1º aniversário da Erupção Vulcânica, contou com a parceria do Serviço Nacional de Proteção Civil, a Câmara Municipal de São Filipe (Fogo, Cabo Verde), o Instituto Tecnológico de Energias Renováveis das Canárias (ITER), a Associação de Municípios da Região Autónoma da Madeira (AMRAM), a Câmara Municipal do Sal (Cabo Verde) e com a colaboração de várias outras instituições e organizações nacionais e internacionais.

 

  Uni-CV realiza 1ª Conferência Internacional sobre a Erupção Vulcânica da ilha do Fogo

A Universidade de Cabo Verde realiza uma Conferência Internacional sobre a Erupção Vulcânica da ilha do Fogo, a ter lugar de 20 a 26 de novembro de 2015, na ilha do Fogo (20-23 de novembro) e na Cidade da Praia, Auditório da Reitoria (24-26 de novembro).

A conferência abordará diversas linhas temáticas, designadamente: i)Vulcanismo submarino; ii) Monitorização de vulcões; iii) Perigos vulcânicos e sísmicos; iv) Planos de emergência; v) Educação e sensibilização para a redução do risco vulcânico; vi) Comunicação e gestão do risco vulcânico; vii) Ecossistemas insulares em ilhas vulcânicas; viii) Geoturismo e geoparques; ix) Recursos naturais das ilhas vulcânicas; x) A Erupção vulcânica de 2014/15 na ilha do Fogo.

Os dias 21 e 22 serão dedicados a visitas do campo com a excursão pré-conferência “Flanco leste do vulcão Pico do Fogo” e palestras e workshops com os habitantes de Chã das Caldeiras. O dia 23 à tarde será destinado à instalação de uma antena GPS na Universidade de Cabo Verde, para reforçar a vigilância vulcânica em Cabo Verde. Os dias 24 e 25 serão dedicados à apresentação de trabalhos.

A sessão solene de abertura da conferência realiza-se no dia 24, terça-feira. No dia 26 destaca-se a realização da excursão pós-conferência “Geoturismo na ilha de Santiago”.

Uma sessão especial desta conferência internacional será dedicada à erupção ocorrida de 23 de novembro de 2014 a 8 de fevereiro de 2015, na ilha do Fogo, e os seus impactos sobre as comunidades que habitam ao redor do Pico do vulcão.

Perspetiva-se ainda que esta Conferência seja um fórum propício para se debater também os benefícios, a curto-prazo, do geoturismo e da energia geotérmica, entre outros.

O vulcão Fogo retomou a sua atividade em 2014, tendo a erupção tido o seu início pouco depois das 10:00 horas de domingo, 23 de novembro de 2014. Depois de 77 dias de atividade, a erupção terminou a 8 de Fevereiro de 2015. Este evento foi um dos desastres naturais mais devastadores ocorridos recentemente na região da Macaronésia, daí a razão de ser desta conferência internacional cujo objetivo é o de contribuir para a discussão sobre a gestão do risco vulcânico para prevenir e reduzir o impacto das ameaças vulcânicas nos Municípios da Macaronésia como consequência da sua origem vulcânica.

Este encontro internacional sobre a erupção do Fogo 2014-15, conta com especialistas que trabalham em ilhas com vulcanismo ativo, que irão discutir a redução do risco vulcânico inerente a estes ambientes especiais. As discussões científicas e técnicas estarão relacionadas, sobretudo, com a gestão do risco vulcânico em relação à recente erupção do Fogo e a outras ilhas com vulcanismo ativo, bem como com a implementação de uma troca de know-how para a compreensão e desenvolvimento de iniciativas multidisciplinares para reduzir o risco vulcânico.

A Conferência Internacional sobre Erupção Vulcânica da ilha do Fogo conta com parceiros como o Serviço Nacional de Proteção Civil, a Câmara Municipal de São Filipe (Fogo, Cabo Verde), o Instituto Tecnológico de Energias Renováveis das Canárias (ITER), a Associação de Municípios da Região Autónoma da Madeira (AMRAM), a Câmara Municipal do Sal (Cabo Verde) e com a colaboração de várias instituições e organizações nacionais e internacionais.

Programa Científico

Página da Conferência 

pancarta 2.30 x 0.80 m escola grande

 

Pin It